bonfimSenhor do Bonfim é uma figuração de Jesus Cristo em que este é venerado na visão de sua morte. Inúmeras são as paróquias que hoje adotam o Senhor Bom Jesus do Bonfim como padroeiro. As razões que fizeram a Paróquia de Barra do Choça a adotá-lo como padroeiro são incertas. Sabendo-se apenas que fazia parte da devoção popular da época.

O culto ao Senhor do Bonfim nasceu com a vinda do Capitão de Mar e Guerra, o português Theodózio Rodrigues de Faria, para a Bahia em 1740, quando pontificava a Igreja o Papa Bento XIV, sob o reinado em Portugal de D. João V e governava a Colônia na Bahia o 5º vice-rei André de Melo e Castro, conde das Golveias. Foi nesse período que o Benemérito Capitão de Mar e Guerra, pela grande devoção que tinha ao Senhor do Bonfim, através da imagem que se venera em Satúrbal, Portugal, trouxe de Lisboa uma semelhante àquela, esculpida em pinho de riga, medindo 1,06cm de altura.

Pela Páscoa da Ressurreição do Senhor, em 18 de abril de 1745, com grande festividade e à sua custa, o Capitão devoto colocou a imagem para veneração dos fiéis na Capela de Nossa Senhora da Penha de França de Itapagipe. Naquela mesma solenidade, com a presença do arcebispo da Bahia, D. José Botelho de Matos, foi requerida licença e fundada uma irmandade de devotos leigos que, após eleição, passou a denominar-se “Devoção do Senhor do Bonfim”.

Espalhando o culto de fé e veneração e aumentando a afluência de fiéis, decidiu o Capitão, junto aos companheiros de Devoção, construir em definitivo uma Capela dedicada ao santo. Em 1746 foram iniciadas as obras. A sua arquitetura seguiu o modelo da igrejas portuguesas dos séculos XVIII e XIX. No dia 24 de junho de 1754, após a conclusão das obras internas, foi trasladada a sarada imagem da Capela da Penha para a colina do Bonfim, em que governava a Bahia o 10º conde de Atouguia e VI vice-rei, que prestigiou a solenidade junto com a população da cidade. Após a missa festiva, foi colocada a imagem no tronco em um nicho, assim como a de N. Senhora da Guia, que o devoto Capitão houvera trazido de Portugal juntamente com o Senhor do Bonfim.

O Senhor do Bonfim é o padroeiro de coração dos baianos (a padroeira da Bahia é Nossa Senhora da Conceição da Praia), sendo a Igreja do Senhor do Bonfim um dos mais importantes monumentos arquitetônicos de Salvador, além de palco para uma das principais festas religiosas do lugar.

Na Bahia o Hino do Senhor do Bonfim é mais conhecido que o Hino do estado e muitas vezes é confundido com este. Além de Barra do Choça e outras cidades baianas, é padroeiro de localidades de outros estados, como a cidade mineira de Bocaiúva e Viçosa, em Alagoas.